Seda assume compromissos de inclusão racial no Brasil

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no twitter

Em parceria com Instituto Plano de Menina, Identidades do Brasil, Afrolever e Asminas, a companhia se compromete a ter mais negros em sua comunicação e em sua equipe.

Para promover um mundo mais igualitário e com oportunidades para meninas negras de todo o Brasil, especialmente de regiões periféricas, a Seda anuncia compromissos em prol da inclusão racial. São eles dar mais protagonismo negro nas comunicações, mais oportunidades para profissionais negros e mais apoio à realização de sonhos. Para viabilizar ações propositivas neste sentido, a companhia se associou à parceiros estratégicos como os institutos Plano de Menina e Identidades do Brasil (ID_BR), e os coletivos Afrolever e Asminas.

Marca se compromete a ter ao menos 50% de negros na comunicação (crédito: divulgação)

Em relação à comunicação, a marca se compromete a ter ao menos 50% de representatividade negra em suas peças publicitárias, além de amplificar vozes por meio da contratação de artistas e influenciadores. Em suas redes sociais, a proposta é viabilizar conteúdos e discussões que inspirem meninas negras a sonharem mais alto e explorarem possibilidades na forma como usam e estilizam seus cabelos.

Com o selo “Sim à Igualdade Racial”, conferido pelo instituto ID_BR, a Seda se compromete a estimular a contratação de profissionais negros em sua rede de parceiros. Como parte desse compromisso, a companhia fechou uma parceria com Asminas, agência baiana de marketing digital e influência, que produz conteúdo e assessora influenciadores negro, LGBTQIA+ e da periferia. Agora, a agência passa a contribuir com conteúdo nas redes sociais da marca.

Além disso, a Seda continuará promovendo o acesso a conhecimentos e ferramentas que ajudem meninas a explorarem possibilidades e realizarem sonhos. Em parceria com o Instituto Plano de Menina, a companhia lançou a jornada digital “Planejando Meus Sonhos” que já apoiou meio milhão de garotas a começarem a transformar seus sonhos em realidade. A fim de proporcionar um impacto ainda mais transformador na vida destas meninas, neste mês o projeto passará a contar com mentorias virtuais conduzidas por meio do WhatsApp. Com início em dezembro, as primeiras turmas de mentoria terão suas 2,5 mil vagas integralmente destinadas para meninas negras.

**Crédito da imagem no topo: Mariana Mikhailova/iStock

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no twitter

Ultimas Postagens

TRANSFORMAÇÃO DIGITAL É PASSADO, ESTÁ SURGINDO UM NOVO DNA.

INTERNET DAS COISAS EM GADGETS

Google cria fundo para combater desinformação sobre a vacina

Como preparar o marketing para a LGPD?

5 tendências do e-commerce para 2021

Conar lança guia para publicidade com influenciadores